homem negro em uma sala de aula com vários alunos

Mitos e verdades sobre a profissão de Pedagogo

Quem pensa em iniciar uma faculdade de Pedagogia a distância tem uma série de dúvidas não apenas a respeito da atuação na área, mas também sobre o curso em si. Preparamos este texto pensando especialmente em tentar sanar pelo menos alguns desses questionamentos, para tanto vamos falar sobre alguns mitos e verdades sobre a profissão de pedagogo.

Vamos começar falando a respeito da graduação, sem a qual é impossível ingressar no mercado de trabalho. Para conquistar o diploma a duração mínima é de quatro anos, ou 48 meses, como preferir, que são divididos em oito semestres e totalizam 3.200 horas. Mas não é possível se formar em apenas três anos? Isso já foi verdade, mas agora é mito!

Já houve um tempo em que era possível terminar a faculdade de Pedagogia em 36 meses, porém, com a resolução CNE/CP 02/201, de 1º de junho de 2015, essa opção foi extinta, uma vez que o Ministério da Educação (MEC) concluiu que quatro anos é a duração ideal para que seja assimilada toda a teoria e prática necessárias para se formarem os melhores profissionais.

 

Quem tem magistério não precisa fazer Pedagogia

MITO!

O magistério não é considerado um curso superior, e sim de nível médio. E quem o tem só está habilitado a lecionar na Educação Infantil. Portanto, apenas essa breve explicação já explica o porquê de não trata-se de uma verdade. Portanto, quem tem magistério precisa sim fazer Pedagogia!

Não desanime caso acreditasse na afirmação que dá título a este tópico. Faça com que essa informação sirva de incentivo, e matricule-se agora mesmo em uma faculdade de Pedagogia EAD para dar um grande upgrade no seu currículo. Tendo assim à disposição um mercado de trabalho ainda mais amplo, uma vez que as áreas nas quais poderá atuar serão muitas. Isso sem contar, obviamente, na possibilidade de também receber remunerações muito melhores.

Recentes pesquisas mostram que mais de 90% dos formados em Pedagogia estão atualmente empregados no Brasil. Isso comprova o que dissemos acima, a respeito da ampla área de atuação disponível para esses profissionais.

 

Pedagogia é um curso para quem busca mudar o mundo

VERDADE!

Essa talvez seja a mais importante e, ao mesmo tempo, complexa característica em um futuro pedagogo. Estar sempre pensando em, com a educação, transformar a vida das pessoas, é premissa fundamental na carreira desse profissional. Acredite, esse é o tal do “combustível” que conduz um educador de sucesso, pois ele acredita que cada aluno que vier a ensinar será capaz, de alguma forma, de gerar mudanças positivas na sociedade.

Além dessa vontade de mudar o mundo, existem outros atributos fundamentais que uma pessoa precisa ter para tornar-se um bom pedagogo, entre eles podemos citar: gostar de ensinar; saber se comunicar; ser curioso e criativo; e ter empatia.

 

Homem não pode cursar Pedagogia

MITO!

Sim, por incrível que pareça a afirmação que intitula esse tópico ainda é dada como verdadeira com grande frequência. Muito disso se deve ao fato de a faculdade de Pedagogia ser escolhida, em sua maioria, por mulheres. Porém, isso nunca foi e nunca será uma regra. Os homens não apenas podem, como devem sim também se matricular.

Seja em sala de aula, lecionando para os anos iniciais do Ensino Fundamental ou na Pré-Escola, ou ainda em cargos de gestão ou administrativo em instituições de ensino, secretarias de educação, entre outros, os homens têm cada vez mais se inserido na área e realizando grandes feitos, uma vez que também possuem plenas condições de saberem tudo sobre Pedagogia e colocarem em prática.

O pedagogo, independente do sexo, é um profissional de extrema importância em nossas vidas, pois tem a capacidade de, com seu estudo, compreender os princípios e métodos de ensino, gerir escolas e, ainda, conduzir assuntos educacionais. Seu trabalho busca garantir uma qualidade bastante significativa da educação, integrando da melhor maneira professores e alunos.

Esse preconceito bobo de que apenas mulheres podem atuar na área se dá pelo fato de que, num passado relativamente distante, era considerado que apenas elas possuíam a vocação de cuidar, por isso durante bastante tempo a função de educar era quase que totalmente delas. Esse tabu, apesar de ainda existir, aos poucos vai sendo extinguido.

Existem muitos homens que se tornarem ícones da Pedagogia, como o francês Célestin Freinet, criador do “Estudo do Meio”; Johann Pestalozzi, grande estudioso da pedagogia moderna, e que defendia o fato de as crianças já nascerem com determinadas habilidades, cabendo a escola apenas o papel de potencializá-las; e Jean-Jacques Rousseau, que sistematizou uma concepção de educação diferente, hoje conhecida como “Escola Nova”, e que serve de influência para muitos pedagogos.

Bom, abordamos aqui apenas alguns tópicos, talvez os que mais geram dúvidas, e mostramos que nem tudo que parece verdade realmente o é, muito embora também haja sim as situações verdadeiras. Esperamos ter conseguido contribuir para que você tenha certeza que sim, vale muito a pena fazer uma faculdade de Pedagogia.